Como é bom amamentar…

Como é bom amamentar…

Antes de ser mãe sempre pensava que amamentar era algo natural, instintivo e sem grandes dificuldades.


Quando o Lucas nasceu senti um choque porque foi muito mais difícil do que eu imaginava. Além do cansaço, noites sem dormir e das dores da recuperação da cesárea ainda tive que lidar com a frustração de não ter leite (sequer colostro) nos primeiros dias. Também senti muita dor para amamentar no primeiro mês, chegava a morder travesseiros para não gritar de dor durante a amamentação. Foi difícil não desistir mas saber o quanto meu leite era importante para o meu filho me fez persistir e me deu forças. No segundo mês já não sentia dor, já estava bem mais adaptada e achava maravilhoso poder amamentar meu filho.
Consegui amamentar o Lucas até os 2 anos, apesar de estar trabalhando fazia questão de amamenta-lo de manhã e à noite e tirava leite para enviar para o berçário.


Mesmo com mais experiência o primeiro mês do meu segundo filho Daniel também foi bem difícil.
Meu leite também demorou para descer e tive muitos calafrios no início. A diferença é que dessa vez eu sabia que com o tempo tudo ia ficar melhor e mais fácil.
O Daniel nasceu com 3,400kg e hoje com 4 meses já pesa 8,500kg só mamando no peito.
Pretendo amamenta-lo, se possível, também até os dois anos.
Amamentar é um privilégio que proporciona tantos momentos especiais que as dificuldades iniciais se tornam pequenas ou são simplesmente esquecidas. É proporcionar o melhor alimento do mundo para o seu filho e, em troca, receber muito amor em forma de olhar, tranquilidade, sorrisos e carinhos.

Renata Aguemi

Comentários

comentários

Deixe uma resposta